Maluf tem metástase óssea causada por câncer de próstata, diz boletim médico

Abr 10

Deputado afastado cumpre prisão domiciliar e está desde sexta-feira internado no Hospital Sírio-Libanês.

Boletim médico divulgado pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês na noite desta segunda-feira (9) informa que o deputado federal afastado Paulo Maluf (PP-SP) tem metástase óssea causada por câncer de próstata. Maluf (PP-SP) permanece internado no hospital, na região Central de São Paulo, para onde foi levado na última sexta-feira.

"Ele está com quadro de incontinência urinária, metástase óssea na região sacral decorrente do câncer de próstata, alterações da marcha com perda de força muscular e atrofia em ambas as pernas, que confere ao paciente a condição de cadeirante", diz o boletim.

Ainda segundo o boletim, exames no deputado afastado confirmaram "síndrome paraneoplástica e uma trombose venosa profunda no membro inferior esquerdo". Ele deve permanecer internado, sem previsão de alta nos próximos dias.

Maluf foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 7 anos e 9 meses de prisão por lavagem de dinheiro no período em que foi prefeito de São Paulo – entre 1993 e 1996. Ele chegou à capital paulista no último dia 30 para cumprir prisão domiciliar, depois de ter sido internado em Brasília.

Uma juíza da Vara de Execuções Penas do Distrito Federal chegou a apontar irregularidades na prisão domiciliar, mas o ministro do STF Dias Toffoli manteve a decisão para que o parlamentar cumpra a pena em casa.

 

Internado em São Paulo


Maluf foi internado na última sexta-feira pelo quadro generalizado que inclui pneumonia, atrofia e câncer de próstata. Relatório assinado pelo médico particular do parlamentar, professor Sérgio Carlos Nahas, inclui outros 20 pontos sobre o quadro de saúde do deputado.

O médico apontou, por exemplo, encefalopatia tóxico-metabólica, depressão, confusão mental, alteração de humor e comportamento, osteoporose e degenarações da coluna, entre outros.

O boletim também informa que o tratamento, que prevê regime hospitalar durante aproximadamente sete dias, se estenderá "por mais 90 a 120 dias de tratamento ambulatorial para recuperação e reabilitação dos déficits adquiridos recentemente". 

 

Veja a íntegra do boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês:

 

O paciente Paulo Salim Maluf foi submetido à uma série de exames que confirmaram uma síndrome paraneoplástica e uma trombose venosa profunda no membro inferior esquerdo.

Ele está com quadro de incontinência urinária, metástase óssea na região sacral decorrente do câncer de próstata, alterações da marcha com perda de força muscular e atrofia em ambas as pernas, que confere ao paciente a condição de cadeirante.

Está sendo tratado de uma broncopneumonia aspirativa com infiltrado pulmonar bilateral. O paciente está recebendo tratamento e permanece internado, sem previsão de alta nos próximos dias.

Ele segue acompanhado pelo Prof. Dr. Sergio Nahas, e pelos médicos Prof. Dr. Miguel Srougi, Dr. Ronaldo Kairalla, Dr. Roberto Basile Jr e Dr. Cyrillo Cavalheiro Filho.

PUBLICIDADE

Loading...

Categorias

Últimas Postagens

Título da postagem com limitação de caracteres.

Subtítulo da postagem com limitação de caracteres.

Notícias de Última Hora