Falta de gols fora de casa breca reação do São Paulo

Abr 24

Sob o comando do uruguaio Diego Aguirre, o Tricolor chuta, em média, apenas três vezes ao gol adversário durante os 90 minutos de jogo quando atua longe de sua casa

O técnico Diego Aguirre conseguiu consertar o sistema defensivo do São Paulo, mas ainda encontra problemas para fazer seu time marcar gols. Se na zaga, o Tricolor tem evoluído - seis gols sofridos em nove partidas sob o comando do uruguaio - na frente, principalmente nos jogos fora de casa, a equipe enfrenta enorme dificuldade. Em cinco confrontos como visitante, o time do Morumbi tem uma média de apenas três finalizações certas por partida.

Desde que estreou no Tricolor, há um mês e quatro dias, Aguirre comandou o São Paulo em nove jogos. Em casa, o Tricolor tem aproveitamento elogiável - três vitórias e um empate. Longe do Morumbi, no entanto, a história não se repete. Em cinco jogos, três derrotas e dois empates, que podem ser explicados por conta da postura da equipe em campo. 

Fora de casa, o São Paulo joga fechado e tem imensa dificuldade para finalizar ao gol adversário. Com exceção da partida contra o Rosario Central-ARG, quando acertou quatro vezes o gol adversário, o Tricolor finaliza com precisão em apenas três oportunidades (veja números abaixo). A consequência da falta de poderio ofensivo não poderia ser outra: a seca de gols. Nas mesmas cinco partidas, a equipe marcou apenas diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada. 



A comissão técnica do clube está atenta ao problema há algum tempo. Na semana que antecedeu o jogo contra o Rosario, na estreia da Copa Sul-Americana, Aguirre confidenciou ao LANCE! s eu temor e falou sobre o tema. 

- O time está mais organizado, defendendo melhor, lutando, com atitude e dedicação. Essas coisas todas que não preciso falar, todos viram. Lógico que ainda falta um pouco de jogo, de qualidade, mais finalizações para que essas situações que acontecem na partida sejam resolvidas. Precisamos continuar trabalhando, porque sinto que isso vai acontecer - explicou o uruguaio em entrevista concedida no 11 de abril, há pouco mais de uma semana. 

A diretoria também foi alertada e trouxe o meia-atacante Everton para o setor. Além de não ter um centroavante em grande fase para finalizar as jogadas, o São Paulo sofre na criação. Principal articulador do elenco, o peruano Cueva não está em um bom momento e o experiente Nenê, de 36 anos, acumula a função com a obrigatoriedade de concluir os lances de ataque. 

Diante do problema, a comissão técnica deve intensificar os treinamentos de finalização nos treinos no CT da Barra Funda. No próximo domingo (29), o São Paulo mede forças com o Fluminense, no Maracanã, pela terceira rodada do Brasileirão, sabendo que para ser tão competitivo quanto no Morumbi precisa calibrar a pontaria.

Jogos fora de casa: 

17/3 - São Caetano 1x0 São Paulo 
Finalizações certas: 3 

28/3 - Corinthians 1x0 São Paulo 
Finalizações certas: 3 

4/4 - Atlético-PR 2x1 São Paulo 
Finalizações certas: 2 

12/4 - Rosario Central-ARG 0x0 São Paulo 
Finalizações certas: 4 

22/4 - Ceará 0x0 São Paulo 
Finalizações certas: 3

 

Jogos no Morumbi: 

20/3 - São Paulo 2x0 São Caetano 
Finalizações certas: 6 

25/3 - São Paulo 1x0 Corinthians 
Finalizações certas: 3 

16/4 - São Paulo 1x0 Paraná 
Finalizações certas: 5 

19/4 - São Paulo 2x2 Atlético-PR 
Finalizações certas: 8

Loading...

Categorias

Últimas Postagens

Título da postagem com limitação de caracteres.

Subtítulo da postagem com limitação de caracteres.

Notícias de Última Hora