Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Confira 26 perguntas e respostas sobre sexo que você vai querer saber


    Não que você não saiba nada sobre sexo, mas se sempre teve algumas dúvidas sobre esse assunto fique tranquila: todo mundo tem. Ainda mais quando rola um encontro "clube da Luluzinha", o assunto que nunca fica de fora é as experiências dentro de quatro paredes. Reunimos as principais perguntas sobre sexo para especialistas no assunto. Não pule nenhuma questão!

    1. Quanto tempo dura uma relação sexual? E um orgasmo?

    Esse tempo é variável, tem muito a ver com a nossa disposição. "Mas a média é de 15 a 20 minutos, com preliminares e tudo mais", fala a sexóloga Carla Cecarello. E um orgasmo leva cerca de 10 segundos.

    2. Homens que adoram filmes pornôs são normais ou há algum problema com a mulher?

    O gostar de assistir a esse tipo de filme não tem nenhum problema. "É preocupante quando isso passar a ser frequente ou torna-se um forma de ficar excitado antes da transa. A dependência é que é um problema", ressalta Carla. Mas ver um filminho para dar uma apimentada e trazer algo novo para a relação está liberado!


    3. Mulheres que gostam de transar todos os dias são ninfomaníacas?

    Não! Ninfomaníaca é a mulher compulsiva por sexo. "Ela não consegue ficar um dia sem transar, durante o horário de trabalho vai ao banheiro várias vezes para se masturbar, gasta muito dinheiro com coisas relacionadas ao sexo e vive vasculhando informações sobre o tema. Chegam a ter mais de 100 parceiros num curto espaço de tempo", explica Carla. Portanto, ninfomaníaca não é quem faz amor todos os dias.

    4. A cirurgia de diminuição do peito pode comprometer a sensibilidade? E o silicone?

    Nenhum dos dois casos. "A sensibilidade está na pele, afinal, é ela que vai receber o toque. E sabia que a pele demora 5 segundos para reconhecer esse sinal?", fala a sexóloga.

    5. É possível deixar a vagina mais fechadinha?

    O ginecologista e obstetra do Hospital Bandeirantes, Rodrigo Castro, diz que há dois tipos de cirurgia íntima, uma para reconstruir o hímen e outra para o períneo. "Reconstruindo o períneo, a vagina acaba ficando mais fechadinha", explica o médico. Se você não está a fim de encarar, Carla Cecarello sugere a prática do pompoarismo: "Ajuda melhorar a rigidez interna e a tonicidade muscular", explica Carla.

    6. Homens que gostam de carinho anal são homossexuais?

    Isso é mito. Segundo Carla, essa é uma região em que há muitos nervos, que durante a relação ficam irrigados, portanto quando tocados provocam grande sensação de prazer. Eles podem ser muito machos, mesmo gostando desse tipo de carinho.

    7. Vibrador pode machucar a vagina?

    Não. Aliás, a ideia é contrária a isso. Ele ajuda a sensibilizar os músculos vaginais e a descobrir orgasmos desconhecidos. "Mas, nas primeiras vezes que utilizá-lo é legal ter cuidado: não vá com muita 'sede ao pote' para poder saber qual é a profundidade do seu canal vaginal, sentir as áreas onde a sensibilidade são maiores, enfim, se conhecer", indica a personal sex trainer Lu Riva.



    8. O que fazer quando o cara tem pênis fino?

    "Nesse caso o ideal é escolher uma posição que seja adequada para o casal", fala a personal sex trainer Fatima Moura. Lu defende que o pompoarismo ajuda muito, pois você sensibiliza a vagina e consegue sentir melhor o pênis. "Nesses casos, dominando o pompoar, você pode inflar os músculos da região para estreitar o canal, sentindo a penetração de uma forma mais prazerosa", explica Lu.

    9. Ter desejo de transar com outra mulher significa que sou homossexual?

    Não! "Existem vários tipos de fetiches e quando o assunto é sexo não há o certo ou o errado, o importante é fazer o que dá prazer. Se essa é a sua vontade, por que não? Realizar uma fantasia não muda sua sexualidade!", fala Lu.

    10. Mulheres que gostam de filmes pornôs são normais?

    Claro. "Se gosta de assistir a filme pornô, isso não prejudica a vida de ninguém, nem a sua. Então, não tem por que se sentir 'anormal'", enfatiza Lu. E não ligue para o que os outros vão pensar.

    11. Existe orgasmo pela uretra?

    Não. "A uretra é o canal de eliminação da urina e nada mais. Mas a parte de fora da parede vaginal é sensível ao toque e pode dar prazer como qualquer outra parte desta região", detalha o sexólogo Celso Marzano.

    12. Transar uma vez por semana é pouco quando se é casado?

    Se o casal está satisfeito, não. "É o famoso: o que vale mais é a qualidade e não a quantidade", fala Marzano. Podemos dizer que o dia a dia conspira contra o sexo (trabalho, família, cansaço, estresse...), mas priorizá-lo é fundamental.

    13. Homens superdotados não são tão bem-vindos assim...

    A média de profundidade da vagina é de 7 a 10 cm, podendo chegar a 15 quando estimulada. Por isso, pênis grande pode causar dor e ferimentos durante a relação. "Com a prática, o casal vai se adaptando, mas vale lembrar que a distensão vaginal e anal têm um limite. Para evitar desconforto, evite penetrações profundas e mais violentas", indica Marzano. Fora isso, muito lubrificante à base de água, intimidade e relaxamento.



    14. Sexo anal sem dores. É possível?

    Para isso, precisa estar no clima e bem excitada. "Uma dica é usar um preservativo com bastante lubrificante à base de água. Peça para o parceiro começar passando no seu ânus, massageando bem lentamente. Introduza primeiro um dedo devagar, para depois colocar o pênis. Procure uma posição que permita a estimulação do clitóris enquanto o ânus é penetrado", indica Lu.

    15. Engolir o sêmen. Pode?

    Isso é uma decisão só sua. "Mas não se deve esquecer que através do sêmen pode haver a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, como a HIV/Aids", alerta Fatima. Portanto é uma decisão de muita responsabilidade. Sem contar que a alimentação do parceiro pode influenciar no gosto.

    16. Sêmen é antidepressivo?

    Segundo uma pesquisa publicada na Scientific American, sim. Para os pesquisadores, assim que ele é absorvido pela vagina, começa agir sobre os hormônios femininos. Sem contar que é rico em endorfinas e serotonina, que atua como antidepressivo.

    17. Sexo anal pode levar a uma perda de controle do esfíncter anal?

    Isso é um mito, segundo Rodrigo Castro. "Quando acontece uma penetração à força, os músculos dos esfíncteres estão contraídos. Nesse caso pode acontecer trauma com ruptura de fibras musculares, gerando dor e até sangramento. Quando isso acontece repetitivamente pode comprometer esse músculo e, aí sim, levar a perda de fezes de forma involuntária. Mas isso é raro", explica Marzano. Se há um relaxamento e treino, começando com o dedo ou acessórios tipo plugs, isso não acontece.

    18. Dá para sentir prazer só com o anal?

    Sim. Segundo Marzano, existem pessoas que relatam ter orgasmos com o sexo anal sem qualquer outra estimulação.

    19. Por que depois da ejaculação, dá uma ardência no canal da vagina?

    A ginecologista Mara Diegoli explica que isso pode acontecer nos casos em que há falta de lubrificação, que provoca o atrito e o ardor durante e depois da relação sexual. Também pode ser reflexo de uma uma infecção causada por um fungo, a candidíase. E outro fator é alergia ao preservativo ou ao esperma, que é raríssimo. "Por isso, o melhor é fazer um exame ginecológico enquanto estiver com os sintomas", indica Mara.

    20. Por que devemos fazer xixi depois da relação sexual?

    O ideal é ir ao banheiro antes para esvaziar a bexiga e deixá-la menos sensível a microtraumas. Lavar com água depois da relação é importante por dois motivos: elimina o esperma, que tem pH diferente da mulher, e o objetivo é 'combater' os micro-organismos. "O esperma permanecendo na vagina é liberado lentamente durante as horas seguintes, causando a sensação de corrimento e a lavagem com água, reduz essa secreção que fica na vagina", conta Mara.

    21. Sexo pode alargar a vagina?

    Só em casos de relações traumáticas. "O que realmente alarga a vagina é o parto normal, pois altera a musculatura local", explica Castro.

    22. Falam que a libido é influenciada pelo ciclo hormonal. E como funciona com quem usa contraceptivo e não menstrua?

    Castro explica que dentro do ciclo menstrual existe a fase de ovulação, que é quando a libido fica mais aguçada. Tudo isso porque esse seria o momento de engravidar. "Quando se usa qualquer método contraceptivo hormonal, você bloqueia o processo de ovulação, portanto, influencia, sim, na libido. "Mas você pode pedir ao médico para trocar, afinal, há diversos tipos de anticoncepcionais", sugere Mara.

    23. HPV e AIDS podem ser contraídos através do sexo oral?

    Com certeza. "Se o sêmen do parceiro entrar em contato com uma lesão sangrante na boca pode contrair o HIV. A mulher passar para o homem é mais raro. E o sêmen do homem com HPV entra em contato com a mucosa e a doença pode se instalar, deixando-a mais suscetível a tumores de boca, laringe, faringe", explica Castro.

    24. É normal ficar com mau cheiro na região dias depois da relação com ejaculação sem camisinha?

    Não! "Secreção vaginal com cheiro ou prurido precisa ser investigada. Não é para ter cheiro nem um dia após. Mas calma, nem toda secreção vaginal é doença", alerta Rodrigo.


    25. Como o pompoarismo ajuda melhorar a vida sexual?

    Ele faz com que a mulher tenha mais libido e prazer, segundo Lu. "Com o tempo de prática, a mulher passa a mover a vagina de forma sensual, provocando sensações eróticas no pênis. Ela consegue segurar o pênis, sugar e massagear, aumentando muito mais o prazer do casal. Um dos exercícios indicados pela Lu são sentar em cima de sua mão para sentir o períneo, que é o músculo que divide a vagina do ânus, e fazer uma força para fechar a vagina tirando o ar do baixo ventre (parte logo abaixo do umbigo), o exercício estará correto se sentir o períneo movendo em sua mão.

    26. Quantas transas o homem consegue fazer direto?

    O número é variável. "Depende do preparo físico, emocional, parceira que goste de sexo e dinâmica do casal", explica Marzano.

    (Fonte: Bolsa de Mulher)