Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Humorista baiano é acusado de agredir a ex-namorada, que aparece com vários hematomas no rosto


    A ex-namorada do humorista Renato Fechine acusa o artista de tê-la agredido com chutes e murros no lado esquerdo do rosto, na madrugada do dia 22 de janeiro. Ainda segundo Alexsandra do Nascimento, 43 anos, essa não foi a primeira vez que Fechine a agrediu - ela afirma que prestou duas queixas contra ele na Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam), mas não levou adiante por vários motivos. Agora, quer justiça. 

    "Ele me deu um murro no olho, o do ouvido já nem lembro como foi que aconteceu. Eu sei que ele me enforcou. Até hoje estou com dificuldade para mastigar desse lado. Acho que se eu não tivesse me trancado no banheiro, acho que teria acontecido até o pior", disse Alexsandra em entrevista à TV Bahia. 




    Alexsandra ficou três dias internada no Hospital Geral do Estado (HGE) e ao sair procurou novamente a Deam. Ela explicou à TV Bahia porque não foi em frente com as denúncias anteriores. "Primeiro que eu gostava muito dele, se falar até que ainda não gosto, estou mentindo. E segundo porque me sentia ameaçada. Não tinha como deixar mais isso passar impune. Até porque ele é uma pessoa agressiva, ele ameaça, então eu não podia mais continuar com essa situação", explica.


    O namoro dos dois durou 7 meses. Ela diz que começaram primeiro as agressões verbais e depois vieram as físicas. "Começaram verbais, mais ou menos com uns dois meses de namoro... Às vezes, não só por ciúmes, alguma coisa da vida dele deu errado e como eu estava com ele, ele começava a descontar em mim. E as (agressões) físicas foi justamente de ciúmes, quando ele começou a passar a ter ciúmes de algumas pessoas, aí começaram as agressões físicas", conta.

    Ela diz ainda que Fechine ao ser confrontado nega ter feito algo errado. "Ele diz que eu sou maluca, que ele não me bateu, eu me bati sozinha. Eu bati minha cabeça na parede, no azulejo. Ele sempre nega. Eu só quero que ele pague pelo que ele fez. Acho que a gente tem que assumir nossos atos e ninguém merece, nenhuma mulher, nenhum ser humano, ser tratado dessa forma", afirma.



    Procurado, Fechine afirmou que teve um relacionamento curto com Alexsandra e negou as agressões. Diz que na madrugada em questão, além dela, estavam em sua casa outras duas mulheres e um amigo. Quando os convidados foram embora, Alexsandra teria tido uma crise de ciúmes, tomado remédios para dormir e batido com a cabeça na parede. Ele afirma ainda que ela quebrou um copo na própria cabeça e usou uma garrafa de voda para agredir a si mesma. Ele diz que sua única agressão foi jogar um balde de água para acordá-la dois dias depois.

    Alexsandra foi procurada para comentar a acusação, mas não conseguiu contato com ela até publicação da reportagem.



    Com informações do Correio 24 Horas