Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Brasileiros fazem fila para tentar vaga em faculdade de medicina em cidade paraguaia vizinha a MS

    Estudantes brasileiros acampam em frente a faculdade de medicina no Paraguai, em cidade vizinha a Ponta Porã, MS (Foto: Mauro Almeida/TV Morena)

    Brasileiros fazem desde segunda-feira (27), em frente à faculdade de medicina mais tradicional de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.


    Pessoas de vários estados do Brasil disputam as 300 vagas que são oferecidas para 2018. O maior atrativo é o custo da faculdade. A mensalidade custa aproximadamente R$ 1,1 mil.


    PUBLICIDADE



    Mas existem outros benefícios no país vizinho. Em algumas faculdades do Paraguai, a parcela é decrescente, vai reduzindo na medida que as disciplinas diminuem.


    ''Na segunda-feira a gente viu, por grupos [redes sociais], que tava formando fila e eu me desesperei, a gente 'muntou' num carro e falei com o patrão, disse que precisava ir agora, 'muntei' e vim, cheguei e 'tamo' aqui na fila desde segunda,'' conta o estudante José Erick Greter.

    PUBLICIDADE



    Tem facilidade para o ingresso dos acadêmicos também, não é preciso fazer vestibular. O estuante apresenta documentos pessoais e comprovantes de conclusão do ensino médio, válidos pelo consulado brasileiro ou paraguaio, e depois tira a cidadania paraguaia ao longo do curso.


    Em Pedro Juan são sete faculdades de medicina e cada uma tem em média de 1,1 mil a 1,2 mil alunos matriculados. Atualmente são mais de 8 mil alunos aqui na fronteira com o Paraguai, a maioria brasileiros.

    Estudantes brasileiros acampam em frente a faculdade de medicina no Paraguai, em cidade vizinha a Ponta Porã, MS (Foto: Mauro Almeida/TV Morena)

    Depois de formados, os estudantes têm que fazer a prova do Revalida, para que eles possam trabalhar no Brasil. As grades curriculares dos cursos dos dois países são bastante semelhantes.