Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Professora envia fotos seminua e exige sexo para aumentar notas de alunos; veja



    Uma professora colombiana está sendo acusada de estuprar seus alunos do ensino médio. De acordo com o Daily Mail , a mulher forçava os adolescentes, de 16 e 17 anos, a fazer sexo com ela em troca de boas notas. Identificada como "Yokasta M", a docente pode ficar até 40 anos na prisão.


    Segundo o Canal 4 , os casos aconteceram na cidade de Medellín, na Colômbia, entre os meses de janeiro e abril deste ano. A professora chegava até os estudantes por meio das redes sociais, pedindo seus números de telefone “para ajudá-los com a lição de casa”. Yokasta, de 40 anos, usava o WhatsApp para enviar fotos íntimas e propostas sexuais aos alunos.

    PUBLICIDADE



    Casada, ela convidava os adolescentes a passar um tempo em seu apartamento, e chegando lá, os jovens eram coagidos a transarem com a mulher sob a ameaça de repetirem de ano, caso negassem.

    O crime foi descoberto depois de uma de suas vítimas contar a história aos pais, que tiveram acesso às mensagens e imagens enviadas ao celular do filho. Queixas foram prestadas e a mulher foi presa. Agora, seu marido entrou com um pedido de divórcio e, detida, ela pode ficar até quatro décadas na prisão.

    ASSISTA:



    Caso semelhante nos Estados Unidos 


    Uma situação muito parecida aconteceu no estado americano de Oklahoma na quarta-feira (15). Hunter Days, docente de ciências do Yukon High School, foi presa acusada de manter relações sexuais com um aluno menor de idade.

    De acordo com o site AJC , a mulher tem 22 anos e é casada com o técnico de futebol da escola onde lecionava. Ela foi detida pelo Departamento de Polícia do Condado de Canadian sob as acusações de estupro de menor de idade e posse de pornografia infantil.

    PUBLICIDADE



    O caso começou a ser investigado quando os pais da vítima encontraram mensagens explícitas e fotografias íntimas no celular do estudante. “Essa é uma clássica situação de violação da confiança pública. Professores de escola são encorajados a proteger e educar nossas crianças, e não devem se envolver em relações sexuais ilegais com eles”, Chris West, xerife do Condado de Canadian, declarou ao site.


    Agora, a professora Days está detida na penitenciária local sob fiança de 85 mil dólares, cerca de R$ 290 mil.