Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Boletim mostra que quadro de Michel Temer é estável; alta pode ser nesta segunda

    Presidente Michel Temer deve deixar o Hospital Sírio-Libanês nesta segunda-feira (27). Ele está internado desde a sexta-feira (24)

    Foi informado pela Secretaria de Comunicação Social do Palácio do Planalto neste domingo (26) que o quadro de saúde do presidente da República, Michel Temer, é estável. Ele continua internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e tem previsão de alta no final da segunda-feira (27). 


    “O presidente da República, Michel Temer, passou a noite bem e seu quadro de saúde é estável. A previsão de alta é para esta segunda-feira (27)”, informou o comunicado oficial. Ele continua sendo assistido pela equipe de médicos na

    publicidade

    Temer passou pelo procedimento de desobstrução de três artérias do coração, seguido da implantação de stents em duas delas. Apesar dessa extensão, a técnica médica não foi invasiva, ou seja, não houve a necessidade de cortes na região do tórax. Para corrigir o fluxo sanguíneo, os médicos recorreram ao uso de uma sonda colocada por meio da artéria femural, na altura da virilha.
    Internação

    O presidente foi internado na última sexta-feira (24) para tratar um problema antigo de coração. Na data ele foi avaliado pela equipe médica composta por cirurgião cardiologista e pela equipe de angioplastia do hospital. Por se tratar de uma obstrução séria em apenas uma das artérias principais, optou-se pela angioplastia.

    publicidade

    Antes de ser submetido ao procedimento cirúrgico, o presidente passou por reavaliação urológica. No dia 25 do mês passado, quando era votada a segunda denúncia contra ele por envolvimento em casos de corrupção, o presidente teve um mal súbito e foi hospitalizado em Brasília. Na data, foi constatado o aumento da próstata. Dois dias após ter sido levado às pressas ao hospital, ele foi internado em São Paulo para se tratar.


    Essa é a segunda internação do presidente da República. A primeira, em outubro, Michel Temer tratou de um problema urológico, que o levou ao hospital no dia em que era votada a continuidade ou não do processo para investigá-lo. Com a internação de Temer, a visita do presidente da Bolívia, Evo Morales, ao Brasil foi adiada. Ele se encontraria com o presidente brasileiro na manhã desta segunda-feira (27).