Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Descubra agora se você sofre da 'Síndrome de Pica'

    Imagem relacionada
    A alotriofagia, popularmente conhecida como 'síndrome de pica', acomete milhões de pessoas das mais variadas idades ao redor do mundo. Caracterizada por um apetite por substâncias incomuns, essa rara condição faz com que as pessoas sintam necessidade de se alimentarem de coisas estranhas.


    A alotriofagia pode ser identificada quando se constata o desejo incontrolável por alguma coisa específica por mais de um mês. A identificação por observação acontece quando o indivíduo já tem uma idade onde a ingestão de determinados objetos é considerada totalmente incondizente.


    A popularização do nome 'Síndrome de pica', se deu devido ao termo latim 'pica', ser usado para nomear o pássaro pega-rabuda, mais conhecido como pica-pica.


    PUBLICIDADE







    O pássaro, que se destaca dos demais pelo fato de comer tudo o que encontra pela frente, serviu de inspiração para nomear a síndrome identificada em humanos no século XVI.

    Embora seja caracterizada pela ingestão de alimentos inapropriados, a doença conta com subdivisões, discriminada a partir do tipo de alimento consumido pelo portador da síndrome. 

    Conheça os tipos mais comuns:

    1- Amilofagia: consumo excessivo de produtos derivados de amido.

    2- Acufagia: consumo de objetos pontiagudos.

    3- Coprofagia: desejo incontrolável por se alimentar de fezes.

    4- Emetofalgia: consumo desenfreado do próprio vômito.

    5- Geofalgia: ingestão constante de terra.

    6- Hematofagia: ingestão de sangue humano ou animal.

    7- Hialofagia: consumo de partículas de vidro.

    8- Lithofagia: ingestão de pedras brutas.

    9- Tricofagia: hábito, mania desenfreada de comer cabelo.


    10- Urofragia: ingestão de urina.

    11- Xilolifagia: desejo incontrolável de comer madeira.

    Embora não exista um exame próprio para diagnosticar a doença, os médicos podem através de exames de sangue, fezes e urina, constatar a presença de corpos estranhos, bem como níveis extremamente baixos de ferro e zinco e a presença de anemia. é aconselhável que, as crianças seja submetidas a exames a fim de terem seus níveis de chumbo calculados, principalmente no caso de ingerirem tinta, ou materiais pintados com substâncias tóxicas.

    PUBLICIDADE




    O tratamento da 'Síndrome de Pica' na maioria das vezes é relacionado a tratamentos psicológicos básicos tais como: mudanças de ambiente escolar ou residencial, reestruturação da base familiar, ou uma ingestão controlada de vitaminas. Se a causa for constatada como sendo psicótica, o tratamento contará com terapias e em última instância, o uso de medicamentos controlados. síndromes estranhas