Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Polícia prende homens que mataram e estupraram meninas de três anos em SP



    Em uma entrevista, concedida na tarde desta sexta-feira (20) [VIDEO] pela delegada Ana Paula Rodrigues, foi divulgado o resultado final da investigação sobre as duas meninas encontradas mortas na Zona Leste de #São Paulo. A delegada afirmou que as duas crianças de três anos foram assassinadas e depois estupradas por dois homens, que tiveram a prisão efetuada na tarde desta sexta-feira (20).

    Beatriz Moreira dos Santos e Adrielli Mel Porto foram sepultadas na manhã desta sexta-feira, elas desapareceram no dia 24 de setembro e só foram encontradas na tarde do dia 12 se outubro, dentro de um veículo. Após a prisão, os acusados confessaram a participação no crime.



    O fato que chama a atenção é que um dos acusados já havia sido preso pelo crime de estupro.

    Eles foram identificados por Marcelo Pereira de Souza e Everaldo Jesus Santos, que após confessarem o crime, revelaram detalhes de como procederam. Marcelo contou que usou alguns doces para atrair as meninas e as levaram para um barraco, alegando para as mesmas que dentro do barraco estaria cheio de doces e que elas ganhariam tudo caso o acompanhasse.

    No local, eles assassinaram as meninas e logo após cometeram o estupro. Ainda nesta sexta-feira, a polícia encaminhou Everaldo para prestar mais esclarecimentos à delegada, que disse que Marcelo nem ao menos sabia os nomes das meninas, porém as chamava pela cor da pele.


    “Eles mataram as pequeninas e depois as estupraram”, diz delegada

    A polícia indiciou os homens pelos crimes de sequestro, homicídio, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver.

    Ainda nas investigações, foi possível descobrir que um dos acusados teve recentemente uma briga com o pai de uma das meninas, que teria feito uma acusação de roubo de drogas. No depoimento, ele disse que sequestraram as crianças por voltas das 15h30 do dia do desaparecimento, porém, somente à noite colocaram as meninas já mortas no automóvel. Tudo isso, planejado para não chamar a atenção das pessoas.

    Marcelo chegou a contar que quando criança, foi violentado sexualmente, por um de seus primos, quando tinha apenas 12 anos. Após desabafar sobre o feito, o criminoso pediu que o colocassem em um tratamento, pois se considera com problemas psicológicos sérios.


    A esposa de Marcelo também foi convida a prestar depoimento. Ela não teve o nome divulgado, porém afirmou a delegada, que no dia seguinte ao ocorrido, o esposo dela teria a confessado sobre o crime que havia realizado juntamente com seu comparsa Everaldo. Ela disse que daquele momento em diante passou ter medo do marido e que não conseguia ficar as noites com ele.


    A mulher ainda relatou que há quatro anos atrás, estava grávida de sua filha e ao revelar ao marido que iria ter uma menina, ele ficou com receios, pois já afirmava que tinha atração por crianças do sexo feminino. Tal afirmativa deixou a delegada ainda mais certa de que o homem realmente passa por sérios problemas mentais.
    Meninas foram assassinados de forma cruel

    De acordo com as investigações, as vítimas foram mortas por asfixia. Quando encontradas, já estava em estado de putrefação, porém ainda assim foi encontrado marcas de sangue sobre os dentes, o que mostrou os indícios de asfixia. #crime bárbaro