-->

Senhor do Bonfim

Região

Bahia

Brasil e o Mundo

Entretenimento

Com tiros e pedras, jovem mata namorada de apenas 16 anos em Irecê



Um jovem de 17 anos foi preso pela Polícia Civil da Bahia, nesta última quarta-feira (23), suspeito de sequestrar e assassinar a própria namorada com tiros e pedradas, fato ocorrido no município de Irecê, localizado ao norte da Bahia. De acordo com a Polícia Civil, o crime está relacionado ao motivo de ciúmes.


Ainda segundo a polícia, a vítima de iniciais F. da S. S., tinha apenas 16 anos, e estava sendo procurada pela família desde o último domingo (20), quando foi vista pela última vez saindo de mãos dadas com o namorado. O corpo da vítima só foi encontrado na quarta-feira (23), jogado em um terreno afastado da cidade.


A polícia ainda afirma que só foi possível a descoberta após uma denúncia anônima.

Conforme divulgado pela polícia, câmeras de segurança de um imóvel próximo à localidade conhecida como Estrada da Esagri, e ainda com confirmações do proprietário do imóvel, o rapaz foi flagrado quando trafegava pela localidade, daí então, a polícia conseguiu chegar até o memorado da vítima. A polícia encaminhou uma equipe para buscar o adolescente, que foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. Lá ele foi reconhecido.

Logo após, foram realizadas buscas na casa do adolescente. A polícia tinha como objetivo encontrar as roupas que o mesmo usava no dia do crime. Conforme divulgado, durante as buscas, foi encontrada uma bermuda com marcas de sangue e duas camisas. As peças foram apreendidas e levadas para passarem por perícia, no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

O adolescente foi lavrado em flagrante por ação infracional análogo ao crime de feminicídio, situação em que a vítima é morta por ser mulher. Por ainda ser menor de idade, ele foi encaminhado para o Ministério Público. Ainda segundo divulgação da polícia, há cerca de duas semanas, o adolescente foi punido por praticar ato infracional análogo ao crime de roubo, fato que resultou em sua internação por sete dias na Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac).

Nas redes sociais o crime revoltou internautas de todo o estado. “Um miserável desse não pode ser punido apenas por não ter seus 18 anos. Meu Deus é muita injustiça, como fica a família a jovem? Cadê os direitos humanos para defender essa jovem que perdeu a sua chance de viver? O Brasil precisa de mudanças na lei urgentemente, pois fatos como esse ocorrem por todo o Brasil e só quem sofre são as vítimas e suas famílias”, comentou uma internauta.