Os casos de intolerância religiosa ainda são muito frequentes no Brasil, bem como em todo o mundo. Uma grande maioria da sociedade vive em um dilema em que o certo é sempre o que ela escolheu e não importa a escolha dos demais.

Evangélicos criticando #católicos e católicos não suportando evangélicos, ateus provocando aqueles que acreditam em Deus e os que acreditam em Deus chamando ateus de endemoninhados, assim são muitos os casos já registrados em nosso país.

Por outro lado, sabemos que para toda regra existe uma exceção, nem todos aderem a esse estilo intolerante de ser. Porém, um caso ocorrido nesta quinta-feira (15), feriado de Corpus Christi, ganhou repercussão nas redes sociais.

Segundo informações, um homem, que supostamente seria um policial militar, ao trafegar com seu carro pelas ruas, acabou passando por cima do tapete de Corpus Christi em frente a uma igreja católica no município de Ji-Paraná, em Rondônia.

O fato ocorreu em pleno feriado nacional de Corpus Christi. Segundo informações de testemunhas que estavam no local no momento do ocorrido, o homem aparentava estar embriagado. Ao passar por cima do tapete, acabou destruindo e quase acabando com a festa de celebração católica, o que deixou os fiéis revoltados com a atitude. Ainda segundo informações de um dos fiéis, o homem seria contra prática católica e se dizia ser evangélico.

A equipe de representantes da Igreja São Sebastião, que organizava a festa, informou que era por volta das 10h quando o homem apareceu de repente.



Ao passar por cima do tapete, freou bruscamente o carro, causando assim a destruição da arte representada no tapete.

“Como a procissão da igreja só estava marcada para o fim da tarde, houve tempo para realizarem um pequeno acerto, mas nada que voltasse a ser como antes. Afinal, dá muito trabalho fazer tudo do início”, disse um fiel católico.

A Polícia Militar foi acionada e, ao chegar no local, ouviu as testemunhas, Logo em seguida, conduziu o condutor do veículo até a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ji-Paraná, onde ele teve que prestar esclarecimentos sobre todo o ocorrido. Ele ainda teria se recusado a fazer o teste do bafômetro.

A polícia ainda confirmou que o homem fazia parte da corporação da Polícia Militar. No dia seguinte, pessoas de todo o país compartilhavam a foto do ocorrido afim de que seja aplicada uma devida punição contra o policial. Além de aparentar estar embriagado, ele destruiu uma obra usada em um momento religioso pelos católicos e colocou em riscos pessoas que estavam no local. 




Postar um comentário :