-->

Senhor do Bonfim

Região

Bahia

Brasil e o Mundo

Entretenimento

Padrasto é preso suspeito de provocar morte de criança após estupro em Paulo Afonso



A Justiça decretou neste sábado (17), a prisão preventiva do homem suspeito de ter provocado a morte da enteada de apenas dois anos de idade. Ele teria estuprado a criança no município de Paulo Afonso, no Norte da Bahia.

O padrasto da criança, Valdemir Eloi Bonfim, de 59 anos, chegou a ser preso em flagrante na tarde da sexta-feira (16), quando tudo aconteceu. Ele ainda se encontra custodiado na delegacia do município e logo será encaminhado ao Conjunto Penal de Paulo Afonso na próxima segunda-feira (19).

A delegada Juliana Pontes, titular da Delegacia da Mulher (Deam) do município de Paulo Afonso, informou que o homem negou a pratica do crime. Porém, as investigações da polícia não deixam dúvidas que ele abusou sexualmente da criança. A delegada ainda informou que o laudo da necropsia confirma que a criança foi realmente estuprada. Além do laudo, policiais encontraram no bolso da bermuda do acusado comprimidos que tem o efeito estimulante sexual. O homem ainda negou que teria feito o uso dos comprimidos no dia em que o crime aconteceu.

Valdemir prestou um depoimento o qual afirmava estar sozinho com a vítima, porém na presença de outros dois enteados, um de 5 e outro de 8 anos, dentro de casa, quando conduziu Maria Eduarda para dar o banho e teria deixado as outras duas crianças na sala da casa. “Ele falou que quando estava dando o banho, a criança começou a gritar. Ao conduzi-la para o quarto, a menina desmaiou. Logo ele a levou para uma unidade de saúde, onde ao chagar ela não resistiu e veio a óbito”, afirmou a delegada. 



A morte da vítima

Segundo a delegado Juliana Pontes, a criança passou por pelo menos cinco paradas cardíacas na unidade de saúde. A delegada divulgou que a mãe da criança, que aparentemente apresenta sofrer com distúrbios mentais, estava estendendo roupas no quintal da casa e só teria entrado na residência ao perceber os gritos da filha. “Quando ela entrou no quarto viu o marido com a filha já desmaiada aos braços”, disse a delegada em entrevista ao site G1.

A polícia chegou a conduzir a mãe da criança para a delegacia, porém foi liberada após prestar esclarecimentos. Segundo informações da polícia, ela e o acusado estavam morando juntos a apenas dois meses. O home é natural de Paulo Afonso, mas segundo investigação, morou em Sergipe pelo tempo mínimo de dois anos e há pouco tempo teria retornado a Bahia.

O corpo de criança foi liberado do Instituto Médico legal (IML) de Paulo Afonso na manhã deste sábado (17) e foi encaminhado para ser velado e sucessivamente sepultado.