Header Ads

  • Concurso e Empregos

    'Peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar' diz Lula


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fez duras criticas ao governo de Michel Temer, após ser divulgado a inauguração das obras de transposição do Rio São Francisco.

    As criticas aconteceram na cidade de Monteiro, na Paraíba, onde foi realizado um evento do Partido dos Trabalhadores. Lula aproveitou o momento e disse que ainda não é um pré-candidato à presidência. Lula, ainda disse que esta sendo perseguido, mas caso seja pré-candidato, irá viajar o país inteiro de cabeça erguida para conquistar a presidência.

    Lula, diz não ter ódio de ninguém, mas acredita que tudo que os demais candidatos querem é que ele não seja candidato. “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é para ganhar e trarei de volta a alegria deste país ” afirmou Lula a todos que acompanhava o evento.

    O evento, contou com a participação da também ex-presidente Dilma e do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB). Ao discursar, Dilma acusou Michel Temer de muitas mentiras ditas sobre a paternidade das obras na região. A ex-presidente ainda disse que Temer é cara de pau  e assim como mentiu no impeachment, tem mentido na obras da transposição. Obra, que segundo ela, já estava quase pronta quando foi tirada do governo e agora o presidente Temer, tem afirmado fez a obra em apenas seis meses de governo.

    O governador Ricardo Coutinho, também atacou Temer, ironizou dizendo que o presidente estaria com a cara de safado ao afirmar que é o pai da obra da transposição.

    Lula, disse que se for condenado por alguma acusação que o impeça de ser candidato, que vai apoiar a candidatura de Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à presidência.

    Visita de Michel Temer ao Nordeste

    Temer esteve no Nordeste, no último dia 10, onde prestigiou a chegada das águas do Rio São Francisco à cidade. Foi inaugurada também uma estação de bombeamento no município de Floresta, localizado no sertão de Pernambuco. Em todas as visitas, o presidente se recusou a citar os nomes dos ex-presidentes do Partido dos Trabalhadores.