Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Greve geral: protestos contra reforma da Previdência paralisam o país



    A manhã desta quarta-feira (15) começou com greve e manifestações nas principais capitais brasileiras. Os protestos convocados pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT), paralisaram parte dos serviços públicos de transporte.

    As manifestações são contra as reforma da Previdência e estão previstas em quase todas as capitais do país. Confira fotos na nossa galeria.

    Além disso, manifestantes ocuparam o Ministério do Trabalho e a Previdência, agora ligada ao Ministério da Fazenda, de acordo com a última reforma ministerial. A assessoria do Ministério informou que o grupo entrou na sede por volta de 5h e, desde então, bloqueou todas as entradas. Servidores que tentaram entrar no prédio foram barrados pelos manifestantes, e há relatos de que houve uma pequena confusão.

    A hashtag #GreveGeral está no Trending Topics do Twitter, sendo um dos assuntos mais comentados nesta quarta-feira (15).


    CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

    O jornal El País destaca que as manifestações coincidem com o dia de assembleias e greves convocadas por sindicatos da educação no Brasil. Professores municipais e estaduais protestam para pressionar os deputados a berraram as mudanças nas regras da aposentadoria no país. Se a proposta passar no Congresso, a categoria passará a se aposentar pela idade mínima de 65 anos. Hoje professores, que possuem uma aposentadoria especial, podem requerer o benefício com 30 anos de contribuição e as professoras com 25 anos.

    A reforma da Previdência é uma das principais bandeiras do Governo Termer e alvo de inúmeras críticas. O texto está em tramitação em uma comissão especial na Câmara dos Deputados e espera-se que seja votado até abril.

    A proposta prevê o estabelecimento de idade mínima aos 65 anos para todos os trabalhadores, além dos 49 anos para conseguir o teto da aposentadoria.

    *Notícia ao Minuto