Header Ads

  • Concurso e Empregos

    Nem a Coca-Cola escapa da crise: gigante pode parar na Venezuela





    Na crise venezuelana, a escassez de divisas e as paralisações na indústria já fizeram até a Polar, principal fabricante cervejeira, parar de produzir. Agora, a multinacional Coca-Cola, líder mundial no setor de bebidas, pode tomar o mesmo caminho. A gigante americana alertou que pode ser obrigada a interromper a produção na Venezuela em função da falta de açúcar no país.

    Em comunicado na última sexta-feira, a empresa disse que a matéria-prima está em falta devido à paralisação das operações dos centros açucareiros nacionais, que também estão sem açúcar para refino. Suas quatro fábricas de engarrafamento continuarão produzindo “até que acabe o estoque de açúcar refinado industrial”.

    “Se esse estoque não for reposto rapidamente, haverá interrupções temporárias na produção das bebidas com açúcar”, adverte a empresa.

    As bebidas açucaradas correspondem a 90% do portfólio da empresa no país. Mas a companhia, com mais de 7 mil funcionários locais, não prevê fechar as portas nem sair do país. A multinacional afirmou que está “adiantando ações que permitam enfrentar essa conjuntura juntamente com os fornecedores, autoridades competentes e funcionários”.